Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


CORDILHEIRA ALTA EM ALERTA CONTRA O AEDES AEGYPTI

Publicado em 09/08/2017 às 11:27 - Atualizado em 09/08/2017 às 11:27

Segundo dados divulgados pela DIVE, Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina, o município de Cordilheira Alta integra a lista de 60 cidades do estado consideradas infestadas pelo mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Zica Vírus. Fato ainda mais preocupante, é que todos os municípios circunvizinhos, Chapecó, Coronel Freitas e Xaxim, também são considerados infestados. A Coordenadoria de Endemias do município pede a atenção redobrada da população no cuidado com a limpeza dos terrenos e a eliminação de ambientes que possam se transformar em focos e criadouros do mosquito.

Segundo a Coordenadora do programa de endemias, Sidiane Zamiani, em 2017 foram constatados 23 focos do mosquito em Cordilheira Alta: 09 no bairro Giacomin, 11 no centro da cidade, 02 no bairro Rosa Linda e 01 no Bairro Ludovico Tozzo. Os agentes de endemia trabalham na conscientização da população e nos próximos dias palestras serão ministradas nas escolas do município.

Para o Secretário de Saúde e Assistência Social Alceu Mazzioni, a população é quem desempenha o grande papel de eliminação dos focos. “O município faz tudo que está ao seu alcance nesta luta constante contra o Aedes Aegypti, mas a grande responsabilidade é da população, pois é lá, no quintal da casa, nos terrenos baldios e em diversos locais que as vezes passam despercebidos que o mosquito procria. Não podemos no queixar, pois em Cordilheira Alta a maioria da população está sendo consciente, mas existem as exceções e é ali que o problema acontece. Por tanto, o que a gente pede é atenção redobrada da população, que as pessoas possam reservar 10 minutos por semana para vistoriar seus imóveis e eliminar os recipientes e ambientes que acumulam água, onde o mosquito pode procriar. O combate ao mosquito é uma responsabilidade de todos nós.”, finaliza.